quinta-feira, dezembro 14, 2006

Saudades

Hoje, o meu senhorio veio ver a casa. “Ver se ainda está inteira, se não ardeu nada…” palavras dele. E, como tive de sair a horas, tive um tempinho para preparar o jantar com a Susanna (minha chefe/colega) de amanhã. A ementa promete: bacalhau à Brás (só uma amostra, que por aqui o bacalhau é… diferente e não há batatas palha) e arroz de marisco com arroz doce para a sobremesa. Soa-me que vão ser pratos “tipo” e não os verdadeiros que os meus dotes culinários ainda não se entendem com receitas mais apuradas.

Mas, dizia eu, hoje tive tempo para respirar e pensar nestes tempos vividos por aqui. Às vezes parece que vividos noutras rotações. E, tenho andado a pensar nas coisas das quais já sinto falta e anseio por ter no regresso e do que vou ter saudades da vida em Helsinki. Claro que há sempre aspectos que têm a ver com a inerência do estilo de vida e não com o país em si, mas aqui vai.


Já tenho tantas saudades…

…da minha cama, da minha casa, de ter sempre a família à mão (embora nos tenhamos entendido muito bem à distância). De ter o meu espaço, ao qual pertenço e onde as minhas coisas estão todas juntas.

… de rever os amigos, de estar com pessoas que me conhecem há muito tempo. E um “cafezito” estar à distância de um telefonema. Por muitas pessoas que conheçamos e bons amigos que façamos, não é a mesma coisa.

… de passear por Lisboa e (nesta época) sentir o cheiro de castanhas a assar.

… de comer uma tosta-mista num café ou um bom expresso e um pastel de nata.

…de ler efectivamente jornais, por exemplo o Metro, e não apenas ver as fotos, a previsão do tempo e fazer o Sudoku (o que a barreira da língua permite… ahh: e investigar as promoções dos supermercados!)

… dos treinos de Karate.

... de enchidos, queijos e pão.

… de ser banhada de luz, de sol (e não me sentir tonta aos fins-de-semana quando saio de casa e vejo realmente luz. Porque durante a semana, as poucas horas de luz são passadas no laboratório…)

… de perceber o que dizem as pessoas à minha volta.

… de uma semana de férias (pelo menos) na terra dos avós, no cimo da serra, paz de espírito…

…da maneira como as pessoas à minha volta se comportam, da maneira como falam, como riem, do que falam, de se cumprimentarem com dois beijos, de serem mais expansivas. Enfim... coisas de portugueses...


De certeza que vou ter saudades…

…de demorar apenas 20 minutos de casa ao trabalho (também vou ter saudades de ter um trabalho… mas isso é outra história).

… de morar no centro da capital.

… de sentir as estações mudarem, da neve.

… de (quase) toda a informação que preciso no dia-a-dia estar disponível na Internet (mesmo que apenas em finlandês).

… da confiança que as pessoas depositam umas nas outras e da sua honestidade.

… de poder falar com outros tugas em português na rua, sem me preocupar que as outras pessoas percebam o que dizemos (às vezes, lá fazemos uns comentários das pessoas à nossa volta…)

… de receber postais.

… de, no Inverno, andar em casa de t-shirt.

… dos belos jantares em casa de amigos.

…dos óptimos (e baratos) chocolates Fazer, claro!


Está equilibrado : )
Mas, como diz o André, o “homicídio de saudades” vai saber tão bem!!!

2 Comments:

At 2:35 da tarde, Blogger NoKas said...

Do Nosso grande António Variações, cantado pelo Camané! (eu sei que ando com a cabeça cheia de humanos, mas acho que estes versos são para ti):

"E a vida é sempre uma curiosidade
Que me desperta com a idade
Interessa-me o que está para vir
A vida em mim é sempre uma certeza
Que nasce da minha riqueza
Do meu prazer em descobrir"


Muitas e grandes beijocas!

 
At 12:23 da manhã, Blogger Mana Susi said...

Bem, do que tens saudades de cá, vai-se arranjar tudo num instantinho.
Qt ao que ficas com saudades daí vejamos:
- receber postais: é só dizeres que nós continuamos a enviar;
- jantares em casa de amigos: qq altura é boa para cravar jantares aos amigos. Se eles não oferecerem podes sp aparecer de surpresa por volta das 19:30h;
- andar de t-shirt em casa: mas quem é q te proibe disso ??
- viver na capital: pq não comprar/alugar casa em Lisboa? Mais pequena q a de Helsínquia não vai ser...

Enfim, é preciso é imaginação e pensamento positivo.

 

Enviar um comentário

<< Home